Ame algo mais elevado, algo maior, algo no qual você se perderá e que não possa controlar; você pode ser possuído por ele, mas não pode possuí-lo. Então o ego desaparece, e, quando o amor não tiver ego, ele será prece. Osho
Photobucket Apenas um raio de sol é suficiente para afastar várias sombras. São Francisco de Assis

domingo, 20 de setembro de 2009

Nunca pise nas flores


Não pises nas flores, pois elas todas têm alma.
Da mais requintada à mais simples, todas te enfeitam ...
Seja na tua casa, nos teus vasos, na tua lapela, nos teus jardins,
as flores nos dão vida!..
Nos dão um bailado e realmente dançam...
Já as viste dançar?
Presta atenção!
Dançam com o vento.
Bailarinas o são !
Te dão alegria, te dão amor...
Lembras-te da primeira rosa que ganhaste?
Aquela que beijaste, que pegaste, olhaste e agradeceste,
como a brisa mais perfumada que te foi ofertada!
Nunca as deve pisar, pois são criaturas de Deus.
Nas margens das estradas, enfeitam os caminhos,
Nos córregos ribeirinhos crescem, germinan sem que as plantemos.
Elas vêm de Deus!
Vêm dos nossos atos de amor, com que as ofertamos, mesmo
aquelas colhidas que nada custam, a não ser um obrigada, por ter nascido,
por me ter querido, por me ter beijado através das pétalas formadas,
muitas vezes, em forma de cruz, para que eu possa agradecer a Jesus!
Nunca pises nas flores, nem mesmo, sem intenção, pois elas sabem o que
desejamos e o que sonhamos!..
Fala com elas, quando acordares.
Agradece-lhes o ter nascido, por teu jardim ,que vai ficar,
cada vez mais florido, pois semente que plantaste, será uma linda flor!
Neste Mágico Jardim, há muitas flores...
Elas me dão vida.
Falo com elas todos os dias....
E, quando subo nos canteiros, tenho o cuidado de jamais pisá-las,
pois as amo, com meu amor mais puro, mais sagrado, sabendo
que são flores que Jesus me deu, para tirar todas as minhas tristezas,
que se transformam em alegria, só em olhá-las, pois são Flores
que me dão todo o amor, em minha vida, da qual sou agradecida.
Por isso repito:
" Nunca Pises nas Flores"!..

(Eda Carneiro da Rocha )